Visitação de Maria a Santa Isabel

Uma inusitada e benéfica forma de se meditar o Mistério da Visitação seria, por exemplo, considerá-lo sob o prisma de duas perfeições que se harmonizavam na alma de Nossa Senhora: a sublimidade e o charme, tomados no mais alto grau em que possam existir numa mera criatura, abaixo do Homem-Deus. A nossa pobre imaginação quase se desnorteia, procurando conceber então os fulgores de charme e sublimidade que se desprenderam no momento do encontro de Maria com sua prima Isabel. Ambas compenetradas da grandiosidade daquela situação, pois, muitíssimo mais do que unidas pelo parentesco, o estavam pela magnitude de suas vocações — uma trazia consigo o Salvador, a outra, o Precursor que Lhe prepararia as veredas de Israel…

Envie seu comentário

Você pode estar interessado