Onipotência Suplicante

Mediante a Encarnação do Verbo no seio puríssimo de Maria, Deus, por um ato de sua infinita bondade, criou os vínculos que O ataram ao gênero humano e Nossa Senhora, tornando-Se Mãe d’Ele, passou a ser também a Mãe espiritual de todos os homens.

Em vista disto, quando Ela pede a seu Divino Filho por nós, é como uma mãe que intercede junto a um filho em benefício de outro irmão deste. É impossível não atendê-la.

Por isso os teólogos atribuem a Nossa Senhora o título de Onipotência Suplicante. Em virtude de suas insondáveis perfeições, Ela é sempre ouvida por Deus em suas preces a nosso favor, e d’Ele nos obtém aquilo que, por nós mesmos, não mereceríamos.

Quantos exemplos atestam essa incansável solicitude de Maria para com os homens! Compreende-se, assim, a importância da intercessão de Nossa Senhora, como ela alivia a nossa penosa existência e enche de júbilo nossas almas. Como seria soturna a vida de um católico se não fosse a proteção da Virgem. Ao contrário, como ela é leve, cheia de esperança, de perdão e de afeto materno, com a contínua assistência de Maria, a Onipotência Suplicante!

Plinio Corrêa de Oliveira (Extraído de conferência de 21/9/1991)

Envie seu comentário

Você pode estar interessado