Arautos do maravilhoso

Guiados por uma estrela, nimbados de uma atmosfera de esplendor extraordinária, os três Reis Magos eram almas particularmente preparadas pela Providência para se abrirem ao maravilhoso que Nosso Senhor Jesus Cristo trazia ao mundo.

Quiçá terão recebido graças especiais junto ao Divino Infante para anteverem tudo quanto de belo e magnífico a Igreja e a Cristandade realizariam ao longo da História. E terão retornado aos seus  respectivos povos para irradiar entre eles esse desejo de maravilhoso, predispondo-os assim para a futura evangelização dos Apóstolos e seus sucessores.

 

Plinio Corrêa de Oliveira

Envie seu comentário

Você pode estar interessado