São Virgílio, Bispo

Nasceu no ano 700, na Irlanda, foi batizado com o nome de Fergal, depois traduzido para o latim como Virgílio. Voltou-se para a vida religiosa, tornou-se monge e, a seguir, abade do Mosteiro de Aghaboe, na Irlanda, onde adquiriu vasta cultura não só teológica e bíblica, mas também científica, sobretudo em matemática e geografia.

Deixou a ilha em peregrinação evangelizadora em 743 e não mais voltou. Por isso, é considerado um dos grandes missionários irlandeses do período medieval.

Pepino, Rei dos francos, desejando fundar em seu reino centros culturais e pacificar o seu povo com a fé cristã, convidou Virgílio em 743 para abrir uma escola superior na região da Baviera, junto ao Duque Odilon. Com a morte do Bispo de Salzburgo, atual Áustria, foi eleito Abade da Abadia de São Pedro, do qual dependia o Bispado e passou a governar a Diocese embora sem Sagração Episcopal. São Bonifácio, o Apóstolo da Alemanha, era o representante do Papa e não não concordou com essa nomeação feita pelo Duque.

Como pastor e mestre da Diocese, se destacou por seu zelo, por seu espírito de organização, pelas iniciativas que visavam a educação religiosa do povo e por seu alto saber. Como conhecia São Bonifácio, discutiu com ele questões litúrgicas e doutrinais, chegando ambos a acordo amigável.

O Rei Pepino, ao convidá-lo a trabalhar em seu reino, talvez tivesse objetivos políticos, mas o santo soube habilmente contornar, impondo sua ação pastoral e seu ensinamento num plano exclusivamente espiritual e com preocupações unicamente morais.

Viveu oito séculos antes de Galileu e Copérnico e já defendia que a Terra era redonda e precisou ir para Roma se justificar com o Papa.

Em 755, um ano após a morte de São Bonifácio, foi consagrado Bispo de Salzburgo. Continuou evangelizando a Áustria de Norte a Sul, inclusive uma parte do Norte da Hungria. Fundou e restaurou mosteiros e igrejas, com isso construiu o primeiro catálogo e crônica dos mosteiros beneditinos, obra magistral que continuou seus relatórios por cinco séculos, transmitindo preciosas notícias da vida cristã, inclusive, oito mil nomes de personalidades e lugares.

Virgílio faleceu aos 27 de novembro de 784, já octogenário. Foi sepultado na Catedral de Salzburgo por ele construída e que foi destruída pelo fogo 500 anos depois. Contudo, suas relíquias foram salvas e, por ocasião da trasladação, ocorreram vários milagres.

O Papa Gregório IX reconheceu oficialmente a santidade do grande Bispo, em 1233, que recebeu um vasto culto popular, sobretudo na Alemanha.  São Virgílio foi proclamado Padroeiro de Salzburgo.

 

São Virgílio, rogai por nós!

Oração – Pai de bondade, pela inspiração de São Virgílio, aumentai em nós o zelo missionário e infundi em nós o Espírito Santo, para que todas as nossas palavras sejam para a glória do Vosso nome. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém

 

 

 

Com Santa Bililde, virgem, que fundou um cenóbio no qual morreu santamente.