São Roque Gonzalez de Santa Cruz e companheiros, Presbítero, Mártir

Foi um religioso natural do Paraguai que entrou na história do Brasil meridional ao tentar disseminar a religião católica entre os povos originais das terras do oeste do Rio Grande do Sul.

Era filho de espanhol de origem nobre e cresceu numa família de alta posição social de Assunção, interagindo desde a infância com pessoas de origem e falas nativas (principalmente guarani). Ali ele estudou e foi ordenado sacerdote em 1599. Mais tarde, deslocou-se ao Rio Grande do Sul e logo cativou a simpatia dos habitantes da terra, muito provavelmente e em boa parte por causa de suas habilidades linguísticas.

Juntamente com os padres Afonso Rodriguez e João de Castilho foi um dos primeiros evangelizadores nas terras do Sul do Brasil. Exerceram o seu trabalho missionário junto aos povos guaranis, no noroeste daquele estado brasileiro.

Fundou numerosas comunidades cristãs, chamadas Missões ou Reduções, entre elas as aldeias de São Nicolau,  Candelária, Caaçapá-Mirim, Todos os Santos do Caaró e Assunção do Ijuí ou Pirapó.

Estes três sacerdotes jesuítas foram martirizados por índios selvagens, atiçados pelos seus pajés, em território que então pertencia à Coroa espanhola e hoje integram o Estado do Rio Grande do Sul. Os dois primeiros foram chacinados na redução de Caaró e o terceiro o foi poucos dias depois, em localidade não muito distante.

Segundo depuseram 53 testemunhas, do coração do Pe. Roque González, arrancado de seu peito pelos índios enfurecidos, saía uma voz que dizia: “Matastes a quem tanto vos amava e queria! Matastes, porém, meu corpo apenas, pois minha alma está nos céus. Virão meus filhos castigar-vos, sobretudo pelo fato de haverdes maltratado a imagem da Mãe de Deus (a ‘Conquistadora’). Voltarei, contudo, através de meus sucessores, para vos ajudar nos muitos trabalhos, que por causa da minha morte vos hão de sobrevir”. Os índios, ouvindo aquela voz, irritados atravessaram o coração com uma flecha e o lançaram ao fogo, mas as chamas milagrosamente o preservaram. Esse coração, ainda hoje intacto, é venerado como relíquia preciosa em Assunção.

A 28 de janeiro de 1934, o Papa Pio XII beatificou os missionários mártires e, a 16 de maio de 1988, em visita a Assunção, o Papa João Paulo II os declarou santos.

Santos Mártires do Rio Grande do Sul, rogai por nós!

Oração – Deus, nosso Pai,olhai com bondade para todos os homens que andam como ovelhas sem um pastor, que O amem, O procurem e se salvem. Amém

 

 

Com Abdias, quarto dos Profetas Menores, foi autor do livro mais curto do Antigo Testamento. Viveu após a conquista de Jerusalém, em 587 a.C.. Sua profecia era dirigida contra os povos Edomitas, predizendo-lhes a ira do Senhor. Os exegetas o consideram o anunciador do Messias