São Leão Magno, Papa, Doutor da Igreja

Nasceu na Toscana, no final do século IV. Primeiro foi diácono diligente da Urbe e depois, elevado à cátedra de Pedro, mereceu com todo o mérito ser chamado Magno.

É considerado um dos Papas mais eminentes da Igreja dos primeiros séculos.

Assumiu o governo da Igreja em 440, numa época de grandes dificuldades, políticas e religiosas.

A fé católica estava ameaçada pelas heresias que grassavam no Oriente.

Procurou a todo custo preservar a integridade da fé, defendendo a unidade da Igreja. Em 451, durante o Concílio da Calcedônia, a sua carta sobre as duas naturezas de Cristo foi aplaudida pelos Bispos reunidos que disseram: Pedro falou pela boca de Leão. Enquanto homem de Estado, contemporizou a queda eminente do Império Romano, evitando com sua diplomacia que a ruína e os prejuízos materiais e culturais fossem ainda maiores.

Para salvar a Cidade Eterna das pilhagens dos bárbaros, não se intimidou em enfrentar Genserico e Átila, debelando assim o perigo que parecia irreversível. Deixou escritos 96 Sermões e 173 cartas e numerosas homilias que chegaram até nós.

Pontificou durante 21 anos.

São Leão Magno, rogai por nós!

Oração – “Não desista nunca: Nem quando o cansaço se fizer sentir, Nem quando os teus pés tropeçarem, Nem quando os teus olhos arderem, Nem quando os teus esforços forem ignorados, Nem quando a desilusão te abater, Nem quando o erro te desencorajar, Nem quando a traição te ferir, Nem quando o sucesso te abandonar, Nem quando a ingratidão te desconsertar, Nem quando a incompreensão te rodear, Nem quando a fadiga te prostrar, Nem quando tudo tenha o aspecto do nada, Nem quando o peso do pecado te esmagar. “

 

 

 

Com Santo André Avelino, Teatino fez o voto de progredir cada dia mais nas virtudes e, rico de méritos, morreu santamente aos pés do altar.