São José de Cupertino, Presbítero

Nasceu em Cupertino, na Púglia, no ano de 1603.

Paupérrimo, viveu os primeiros meses de vida num estábulo, porque o pai, endividado, teve de vender tudo.
A vida deste santo tem aspectos desconcertantes. Aos 17 anos queria ser frade, mas os frades menores não o aceitaram porque era muito ignorante e os capuchinhos que o haviam acolhido como irmão leigo, pouco depois impuseram-lhe que depusesse o hábito por causa da sua grande confusão mental.

Em lugar algum o queriam de volta, nem a sua própria mãe. Finalmente, os frades menores de Grotella abriram-lhe as portas do convento, confiando-lhe  a princípio, as tarefas mais grosseiras da casa, como cuidar de uma mula. José auto-definiu-se: “irmão burro”,  ciente da sua pouca formação escolar e não obstante isso queria estudar para padre.

Sua humildade, sua doçura, seu amor à mortificação e à penitência tornaram-no alvo de tamanha veneração que num capítulo geral realizado em Altamura, em 1625, ficou decidido que seria recebido entre os religiosos do coro, a fim de preparar-se para as santas ordens.

Nos exames foi sorteada a única questão que ele sabia: comentar o Evangelho. Desde aquele momento começaram a aparecer na vida desse frade esquisito os sinais da predileção divina e fenômenos que atestam a santidade interior. Recebeu o dom da ciência infundida e de levitações místicas.

A prudência de que dava provas na direção das almas atraía para junto dele um avultado número de pessoas, até mesmo cardeais e príncipes.

Seus êxtases eram tão frequentes quanto maravilhosos. Teve, mesmo, vários em público, dos quais um grande número de pessoas da mais alta categoria foram testemunhas oculares, e cuja verdade atestaram sob juramento. Inclui-se entre essas testemunhas João Frederico, Duque de Brunswicy e de Hanovre, luterano que se converteu ao assistir um.

Jesus, atraí-me a vós, não posso mais continuar na terra!”

Os milagres não foram menos impressionantes do que os outros favores extraordinários que recebia de Deus.

É considerado padroeiro dos estudantes e aviadores

São José de Cupertino, rogai por nós!

Oração – Infunde em mim o teu fervor, a tua sabedoria e a tua fé. Amém

 

 

Com Santa Ricarda, virgem, que era rainha, mas, renunciando ao reino terreno, serviu a Deus num mosteiro por ela fundado.  Em Andlau, na Alsácia da Lotaríngia, na atual Alemanha.

 

1. Em Nicomédia, na Bitínia, hoje Izmit, na Turquia, Santo Oceano, mártir. († data inc.)

2. Em Prymnesso, na Frígia, também na atual Turquia, Santa Ariadna, mártir, († data inc.)

3. No território da Gália Vienense, hoje na França, São Ferréolo, mártir, decapitado, († s. III)

4. Em Milão, na Ligúria, hoje na Lombardia, região da Itália, Santo Eustórgio, bispo, cuja confissão de fé contra os erros arianos é louvada por Santo Atanásio, († a. 355)

5. Em Avranches, no litoral da Bretanha Menor, França, São Senário, bispo, († s. VI)

6. Em Limoges, na Aquitânia, França, São Ferréolo, bispo, († s. VI f.)

7. Em Gortina, na ilha de Creta, Santo Euménio, bispo, († c. s. VII)

8. Em Andlau, Alsácia da Lotaríngia, Alemanha, Santa Ricarda, que era rainha, († c. 895)

9. Em Ósimo, no Piceno, atualmente nas Marcas, região da Itália, São José de Cupertino, presbítero, († 1663)

10. Em Nam Dinh, cidade do Tonquim, hoje no Vietnam, São Domingos Trach, presbítero e mártir, degolado, († 1840)

11. Em Paimol, localidade próxima da missão de Kalongo, no Uganda, os beatos David Okelo e Gildo Irwa, catequistas e mártires, mortos a golpe de lança, († 1918)

12. Em Ciudad Real, na Espanha, o Beato Carlos Eraña Guruceta, religioso e mártir, fuzilado sem processo judicial, († 1936)

13. Próximo da cidade de Gândia, na província de Valência, também na Espanha, os beatos Fernando Garcia Sendra e José Garcia Más, presbíteros e mártires, que, durante a mesma perseguição, confirmaram com o seu sangue a fidelidade ao Senhor, († 1936)

14. Em Monserrat, na mesma província de Valência, os beatos Ambrósio (Salvador Chuliá Ferrandis) e Valentim (Vicente Jaunzarás Gómez), presbíteros, e Francisco (Justo Lerma Martínez), Recaredo (José López Mora) e Modesto (Vicente Gay Zarzo), todos eles religiosos, que, na mesma perseguição, foram coroados de glória pelo testemunho de Cristo, († 1936)

15. Em Paracuellos del Jarama, localidade próxima de Madrid, também na Espanha, o Beato Salvador Fernández Pérez, presbítero e mártir, que, na mesma perseguição, († 1936)

16. No campo de concentração de Dachau, próximo de Munique, na Baviera, região da Alemanha, o Beato José Kut, presbítero e mártir, († 1942)