São João de Capistrano, Presbítero

Nasceu nos Abruzzos, no ano 1386. Além de gramática e letras, estudou também Direito Canônico e Direito Civil. Por algum tempo foi oficial de Juiz.

Ingressou, então, na Ordem dos Franciscanos. Ordenado sacerdote, peregrinou por toda a Europa a pé ou a cavalo, desde a Espanha até a Sérvia, da França até a Polônia. Em suas viagens apostólicas, procurou fortalecer a moral cristã e refutar os erros dos heréticos.

Deixou uma obra escrita em dezessete volumes e foi um homem que participou ativamente da angústia de seu tempo. Tempo este em que a religião católica se encontrava em crise e a paz ameaçada pela Guerra dos Cem Anos e pela iminente invasão dos turcos.

Foi a alma dos católicos na resistência ao cerco de Belgrado, durante o qual todos passaram dias sem comer, lutando e venceram.

Além disso, a peste negra assolava toda a Europa, dizimando muitos.

Morreu em Villach, na Áustria, no ano 1456, aos 71 anos de idade.

Os luteranos desenterraram-no e atiraram no Danúbio; felizmente foi encontrado pelos católicos que o levaram para Elloc, junto de Viena onde se conserva religiosamente, honrado com a muita devoção dos fiéis.

Beatificado pelo Papa Leão X e solenemente canonizado pelo Papa Alexandre VIII, no ano de 1690.

São João de Capistrano, rogai, por nós!

Oração – Ó glorioso São João, homem de Deus e da Igreja, animador de multidões audazes, pedimos-te, com o mesmo ardor que tinhas, quando invocaste o Senhor, para guiar teus homens e salvaguardar a civilização cristã. Ajuda-nos a levar ao coração das pessoas, a tua mesma paixão de fé e a integridade do nosso testemunho. Recorremos a ti, nosso Padroeiro celeste; a ti rogamos, Apóstolo seráfico e, pelos teus merecimentos, esperamos os Dons do Espírito. Amém

 

 

 

Com beatas Maria Clotilde Ângela de São Francisco de Bórgia (Clotilde Josefa Paillot) e cinco companheiras[1], virgens e mártires, que, consagradas a Deus e condenadas à morte durante a Revolução Francesa, subiram piedosamente ao patíbulo ante a admiração do povo.