São João de Brito, Presbítero, Mártir

Nasceu na Mouraria em Lisboa, em 1647, junto ao Castelo, numa casa que foi abalada no terramoto de 1755, e reconstruída. Filho mais novo do Governador do Brasil, D. Salvador de Brito Pereira.

Nobre e um pouco doente, conseguiu não só entrar na Companhia de Jesus, mas transformar-se, a partir de seus vinte e seis anos, em missionário de espantosa atividade. Na Índia, assumiu a língua e costumes locais, para melhor poder espalhar a Boa Nova do Evangelho.

Com apenas 9 anos de idade tornou-se pajem na corte de El-rei.  A sua seriedade e modéstia submeteram-no a frequentes observações e caçoadas dos levianos companheiros da corte.

Pouco tempo depois de sua ordenação foi mandado, com 27 confrades, para as Índias. Chegou ao porto de Goa após perigosa navegação e foi designado para a missão do Maduré. Aí conseguiu converter populações inteiras de pagãos, recebeu o governo de toda a Missão e não temeu se expor aos maiores perigos para levar o Evangelho a toda parte.

Perseguido pelos brâmanes, opositores do cristianismo. Libertado a primeira vez de cruel cativeiro, foi João de Brito enviado à Europa para tratar dos negócios das missões na Índia.

A 8 de janeiro de 1693 foi preso novamente por uma tropa de soldados. Levado à presença do príncipe de Marava, foi condenado à morte por pregar uma doutrina religiosa estranha em seus domínios. Foi enviado depois a Urgur, onde se consumou seu martírio. Cortaram-lhe primeiro a cabeça, depois mãos e pés, e suspenderam o tronco com a cabeça a um poste, no local onde estivera antes do martírio a orar; após o recolhimento dessa oração dissera a seus carrascos: “Podeis fazer de mim agora o que quiserdes.”

Escreveu no dia 3, ao Superior da sua Missão: “A culpa de que me acusam vem de ser que ensino a lei de Nosso Senhor, e de nenhuma maneira hão-de ser adorados os ídolos. Quando a culpa é virtude, o padecer é glória”.

A notícia de seu martírio inflamou o zelo dos missionários, firmou a fé dos neófitos, converteu grande número de infiéis. Muitos milagres se realizaram por sua intercessão.

São João de Brito, rogai por nós!

Oração – Que São João de Brito nos inspire a sua fé, a sua dedicação ao Evangelho e a sua coragem e determinação

Com Santa Joana de Valois, Rainha da França.