São João Damasceno, Bispo, Doutor da Igreja

Nasceu em 675, em Damasco, de uma rica família cristã. Ainda jovem assumiu o cargo  de responsável econômico do califado. Insatisfeito pela vida da corte, entrou no mosteiro de São Sabas, perto de Jerusalém.

Não se afastando nunca do mosteiro, dedicou-se com todas as forças à ascese e à atividade literária, sem desdenhar da atividade pastoral, da qual dão testemunho, sobretudo suas numerosas homilias.

Dele se recordam no Oriente, sobretudo, os Discursos “A fonte da ciência”, “A fé ortodoxa”, “Sacra paralela” e “Orações sobre as imagens sagradas” contra quem calunia as imagens santas. Nestes textos é possível encontrar os primeiros intentos teológicos importantes de legitimação da veneração das imagens sagradas, unindo a estas o mistério da Encarnação do Filho de Deus no seio da Virgem Maria.

Por causa desta obra, “Orações sobre as imagens sagradas”, onde defende o culto das imagens nas igrejas, contra o conceito dos iconoclastas, João Damasceno foi muito perseguido e até preso pelos hereges. Até mesmo o califa foi induzido a acreditar que João Damasceno conspirava, junto com os cristãos, contra ele. Mandou prendê-lo a aplicar-lhe a lei muçulmana: sua mão direita foi decepada, para que não escrevesse mais.

Mas pela fé e devoção que dedicava à Virgem Maria tanto rezou que a Mãe recolocou a mão no lugar e ele ficou curado. E foram inúmeras orações, hinos, poesias e homilias que dedicou, especialmente, a Nossa Senhora. Através de sua obra teológica foi quem deu início à teologia mariana.

Morreu no ano 749, segundo a tradição, no Mosteiro de São Sabas.

Tão importante foi sua contribuição para a Igreja que o Papa Leão III o proclamou Doutor da Igreja e os críticos e teólogos o declararam “São Tomás do Oriente”.

Sua celebração, ocorre no dia 4 de dezembro.

São João Damasceno, rogai por nós!

Oração –  São João Damasceno, intercedei junto a Deus por nós purifique nossa mente e nosso coração. Sede para nós uma lâmpada acesa que nos faça caminhar pelo caminho reto e que nossas obras sejam feitas em conformidade aos desejos de Nosso Senhor. Amém.

 

 

Com Santa Bárbara, jovem belíssima, tendo sofrido todos os rigores do encarceramento, foi queimada com grandes tochas e teve os seios cortados. Decapitada pelo pai, gloriosamente consumiu o martírio.