São Firmino, Bispo, Mártir

Nasceu em Pamplona, mas foi na França que seu trabalho de evangelização destacou-se, de tal forma que foi considerado uma das figuras mais importantes da Igreja daquele tempo.

Sua pregação era muito apreciada pelos fiéis. Fez tanto sucesso pelo seu conhecimento das verdades da fé que foi eleito pelo povo seu novo Bispo  Firmino, então, recebeu o sacramento da ordem e a sagração episcopal, em Toulouse, dando início ao seu apostolado de evangelização, que pretendia acabar com as trevas do paganismo.

Por ser um exemplo de fé e virtude, Firmino conseguiu grande fama e suas peregrinações foram incansáveis nas cidades francesas como Age e Auvergne, Angers, Beuvais e, finalmente, Amiens, onde conseguiu a conversão de milhares e milhares de pagãos, que aceitaram a doutrina do Senhor.

Os casos mais incríveis foram de Arcádio e Rômulo, implacáveis perseguidores de Firmino, os quais, diante da santidade e firmeza na fé do Bispo, por suas palavras e intercessões prodigiosas, acabaram tocados pela graça de Deus e converteram-se a Jesus Cristo.

Era uma época em que a perseguição contra os cristãos apresentava uma fúria implacável e violência impiedosa. Por isso Firmino despertou a ira de seus opositores pagãos, como o governador romano Valério, que, desejando que o povo voltasse a cultuar os deuses pagãos, mas temendo uma revolta, pois tinham verdadeira veneração pelo bispo, mandou prendê-lo e decapitá-lo sem julgamento oficial no ano de 290, com 31 anos de idade.

A ele foram concedidas as honras de “Apóstolo das Gálias”, por seu trabalho como evangelizador.  É patrono de Amiens, Lesaka, da diocese de Pamplona, e co-patrono de Navarra junto com São Francisco Xavier.

 

São Firmino, rogai por nós!

Oração – Ó Deus, que destes a São Firmino a força do apostolado e a graça de viver e praticar as virtudes de uma vida santa, a ponto de converter milhares de pagãos, dai também a nós a graça de sermos fiéis ao chamado que nos fizestes

É o diminutivo do nome do latim Firmus, derivado de firmus, que quer dizer “firme, constante, forte, vigoroso”.

 

Com São Cleofas, Discípulo do Senhor, em Emaús

 

2. Em Amiens, na Gália Bélgica, atualmente na França, São Firmino, bispo e mártir, († data inc.)

3. Em Damasco, na Síria, os santos mártires Paulo e Tata, esposos, e seus filhos Sabiniano, Máximo, Rufo e Eugénio, († c. s. IV)

4. Em Chartres, na Gália Lionense, na hodierna França, São Solene, bispo, († a. 511)

5. Em Soissons, na Gália Bélgica, França, São Princípio, bispo, irmão de São Remígio, († s. VI)

6. Em Cork, na Mormónia, província da Irlanda, São Finbarro, bispo, († s. VI)

7. Em Auxerre, na Nêustria, França, Santo Anacário ou Aunacário, bispo, († 605)

8. Em Cusance, território de Besançon, na Nêustria,França, Santo Ermenfredo, abade, († c. 670)

9. No mosteiro da Santíssima Trindade, Moscovo, na Rússia, São Sérgio de Radonez, eremita conselheiro de príncipes e consolador dos fiéis, († 1392)

10. Na serra de Alpujarras, próximo de Granada, na Andaluzia, região da Espanha, o Beato Marcos Criado, presbítero e mártir, que foi morto pelos Mouros, († 1569)

11. Em Carrión de Calatrava, povoação próxima de Ciudad Real, também na Espanha, os beatos mártires João Pedro de Santo António (José Maria Bengoa Arangúren), presbítero, e Paulo Maria de São José (Pedro Leoz y Portillo), religioso e Jesus Hita Miranda, religioso, fuzilados pelos milicianos em ódio à Igreja, († 1936)

12. Em Madrid, Espanha, os beatos João Codera Marquês e Tomás Gil de la Cal, religiosos e mártires na mesma perseguição contra a Igreja, († 1936)

13. Em Urda, próximo de Toledo, na Espanha, o Beato Félix das Cinco Chagas (Félix Ugalde Irurzun), religioso, fuzilado por causa da sua fé cristã durante a grande perseguição, († 1936)