Santo Ângelo, Carmelita, Mártir

Era judeu de origem, nasceu em 1185 em Jerusalém, gêmeo de João, que, também como o irmão, convertendo-se e sendo batizado, fez-se Carmelita.

Ambos praticaram ásperas penitências. Ângelo, aos vinte e seis anos, em Jerusalém, recebeu o sacerdócio. Percorrendo vários lugares da Palestina, tornou-se célebre pelos milagres que foi operando. Famoso, mas desgostoso, procurou a solidão, esperando tornar-se esquecido de todos.

Deus comunicou-lhe, pouco mais tarde, o desejo que tinha de vê-lo noutras bandas, indicando-lhe novo campo de ação – a Itália. Ali também operou prodígios.

Em Licate, na Sicília, no afã de converter um mau senhor, que levava vida libertina, foi por ele ameaçado de morte, caso não deixasse de lado o intento.

Avisado, numa aparição, por São João Batista, que findaria pelo martírio, logo mais, a 5 de Maio, foi morto por sectários daquele senhor, com cinco estocadas de espada.

Ângelo morreu pronunciando as palavras do Salmo:  “Senhor, deponho meu espírito em vossas mãos”.

O Papa, de então, Honório III, o colocou no número dos mártires quase que imediatamente depois do falecimento.

Santo Ângelo, rogai por nós!

Oração – “Ó Deus de admirável providência, que, no mártir Santo Ângelo destes ao vosso povo pastor corajoso e forte, concedei-nos, pela sua intercessão, ajuda nas tribulações e firme constância na fé. Amém.

Ângelo: Significa “mensageiro”, “anjo”. Tem origem no grego Ággelos, que quer dizer “mensageiro”, do latim Angelus, que significa “anjo”.

Com São Máximo, Bispo de Jerusalém.