Santo Hormisda, Papa

ritratti pontefici 1879

Pertencente a rica e honrada família foi diácono viúvo, Papa e seu filho também se tornou Papa santo sob o nome de Silvério.

Eleito em 514.

A ele pertence a honra de ter acabado com o cisma de Acácio — afirma que em Jesus Cristo existe uma única natureza unida — mediante a confissão de fé que leva seu nome: “A Fórmula do Hormisdas”. Este documento, lembrado ainda pelo Concílio Vaticano I, é uma das provas mais contundentes da autoridade que se atribuía ao Papa nos seis primeiros séculos.

Como bom promotor da paz, conseguiu que no Ocidente fossem respeitados pelos novos povos os direitos da Igreja.

Hormisda encarregou a Dionísio, o Pequeno, astrônomo e abade de um monastério romano, de estabelecer como o primeiro ano da Era Cristã aquele do nascimento de Jesus.

Morreu a 6 de Agosto de 523.

No mesmo ano de sua morte, teve ainda a consolação de ver cessar a perseguição das Igrejas da África e os bispos africanos, relegados à Sardenha, voltarem livremente às suas dioceses sob o novo rei Hilderico.

Santo Hormisda, rogai por nós!

 

 

 

Justo e Pastor, mártires, que, ainda crianças, deixaram na escola as tabelas de escritura e correram, espontaneamente, ao encontro do martírio.