Santa Maria Goretti, Virgem, Mártir

Santa Maria Goretti, Virgem, Mártir

Maria ou Marieta, como era chamada, nasceu em Corinaldo, na Diocese de Sinigaglia, na província de Ancona, no dia 16 de  Outubro de 1890. Era filha de Luís Goreti e de Assunta Carlini, casal pobre, mas de grande fé.

Menina exemplar, sempre pronta a obedecer, sabendo conduzir os que tinha ao encargo, foi para a mãe a grande consoladora nas aflições e nos apertos, o anjo sempre atento e infatigável.

Não era vaidosa, diz a mãe, não ambicionava vestidos novos ou diferentes; aceitava prontamente tudo quanto eu lhe determinava …. Zelava sempre para que os irmãozinhos estivessem decentemente vestidos e ela própria tinha o maior recato com a sua pessoa

Seus pais trabalhavam na lavoura enquanto ela cuidava dos seus quatro irmãos mais novos.

Pouco tempo depois, quando a menina tinha dez anos, seu pai morreu de doença grave. Sua mãe, Assunta, trabalhava duramente no campo para ganhar o sustento da casa.

Além de cuidar da casa e dos irmãos, Maria aproveitava o tempo que lhe restava para correr até à Igreja mais próxima e aprender o catecismo. Aos doze anos, apesar da idade, num domingo de maio, pôde fazer a Primeira Comunhão.

Alexandre Serenelli, um dia, aproveitando um momento em que Maria estava sozinha com sua irmã mais nova, procurou seduzí-la. Era no dia 5 de Julho do ano de 1902.

Assunta Carlini partira para as fainas do campo e Marieta estava ao alcance do tresloucado que estava pronto para tudo – satisfazer o desejo ou matar –, foi procurar a pobre menina, levando consigo a arma assassina.

Aproximou-se,  agarrou-a pelo braço e, violentamente, arrastou-a para a cozinha, trancando a porta. Tudo fora tão rápido como num raio. Principiava a luta.

Maria, sem cessar, agarrada a Deus, dizia ao selvagem moço:

– Não! Não! Deus não quer! É pecado! Tu irás para o inferno!

No auge da desesperação, com a paixão transmudada em ódio, empunhou a arma e pôs-se a golpear, a torto e a direito, a frágil criatura. Catorze golpes puseram-na quase morta.

Maria Goretti foi canonizada em 1950 pelo Papa Pio XII

Santa Maria Goretti, rogai por nós!

Com Beata Susana Águeda Deloye (Maria Rosa), virgem da Ordem de São Bento e mártir, durante a Revolução Francesa, com outras trinta e duas religiosas