Santa Macrina, a jovem, virgem

Irmã mais velha dos santos Basílio Magno, Gregório de Nissa e Pedro de Sebaste. Eram 10 irmãos, sendo ela de extraordinária beleza e erudita nas Sagradas Escrituras.

Com a morte do pai, ajudou a mãe a educar os irmãos no caminho da santidade. Quando eles estavam  encaminhados na vida, convenceu a mãe e retirou-se para levar uma vida solitária, tendo sido um admirável exemplo do amor de Deus.

Seu irmão, São Gregório de Nissa, acompanhou seus últimos dias de vida e registrou o colóquio em “De anima et ressurrectione”.

“Senhor, Tu acabaste com o medo da morte. Por Ti, a verdadeira vida começa quando se acaba a vida atual. Dormimos por uns tempos, depois nos ressuscitarás ao som da trombeta”.

E em outro lugar: “Tu nos salvaste da maldição e do pecado, vindo por nossos pecados e nossa maldição”.

 

Com Santo Epafras, a quem o apóstolo São Paulo chama “caríssimo, companheiro de prisão e fiel ministro de Cristo”.