Santa Eulália, Virgem, Mártir

Santa Eulália viveu em Barcelona no fim do século III numa família que a educou para o bem e para a fé em Jesus Cristo.
Quando pequena, Eulália gostava da companhia das amigas cristãs e, por outro lado, fugia do pecado e era inimiga da vaidade.

Tinha apenas 14 anos quando chegou à Espanha a perseguição contra os cristãos por parte do terrível Diocleciano; Eulália soube dos factos e desejou alegremente o martírio, para assim glorificar e estar com Cristo.

Os pais resolveram partir a fim de se esconderem juntamente com a menina, mas Santa Eulália fugiu e foi diante do governador que escutou daquela jovem e bela moça duras verdades quanto à perseguição aos cristãos.

De início, o governador admirado pela ousadia da Santa entregou-a para que apostatasse da fé, ou seja, que adorasse aos deuses, mas a sua resposta foi: “Eu sou Eulália, serva do meu Senhor Jesus Cristo, o Rei dos Reis e Senhor de todos os dominadores “.

Além disso, se Eulália abandonasse Jesus Cristo, ela seria presenteada com ouro e jóias e seus pais seriam também agraciados. Ao ouvir tal proposta, Eulália olhou diretamente para o governador e respondeu-lhe: “Não perca seu tempo. Mande logo que me torturem e matem, pois nunca abrirei mão da minha fé”.

Diante da fé e coragem da jovem Eulália, o governador mandou os algozes queimarem o seu corpo com ferros em brasa. A sua oração durante o sofrimentos era esta: “Agora, ó Jesus, vejo no meu corpo os traços da vossa sagrada paixão “.

Santa Eulália, rogai por nós!

Oração – “Não perca seu tempo. Mande logo que me torturem e matem, pois nunca abrirei mão da minha fé”. Amém.

Eulália: Significa “aquela que fala bem”, “eloquente”. Tem origem no nome grego Eulalia, de eúlalos, composto pelos elementos eu, que quer dizer “bom, bem” e laleo, que significa “para falar”

Com Beata Umbelina, prioresa deste cenóbio, que, convertida dos prazeres do mundo pelo seu irmão São Bernardo de Claraval.