Santa Brígida, da Suécia, Patrona da Europa

Nasceu em Finstad, na Suécia, em 1303, e morreu em Roma, em 1373.

Foi contemporânea de Santa Catarina de Sena.

Aos 13 anos, casou-se com o príncipe Ulf, governador de um importante distrito do Reino da Suécia e tiveram oito filhos, entre eles uma santa, Catarina. Fundaram um hospital e eles próprios (Santa Brígida e seu marido), cuidavam dos doentes.

Ao ficar  viúva recolheu-se num mosteiro onde levava vida austera, chegando a mendigar às portas das igrejas.

Uns dez anos antes de morrer, fundou a Ordem de São Salvador (brigidinas), da qual, mais tarde, sua filha, Santa Catarina da Suécia, viria a ser a prioresa.

Fez uma peregrinação à Terra Santa acompanhada pela filha Catarina e dois filhos.

Foi uma grande mística. Suas Revelações são a maior prova de seu profundo amor a Jesus e da solidez de sua espiritualidade.

Com Santa Catarina de Sena e Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein), foi proclamada por João Paulo II como Patrona da Europa.

Santa Brígida da Suécia, Rogai por nós!

Oração – Ó Deus, que prometestes habitar nos corações puros, dai-nos, pela intercessão de Santa Brígida, viver de tal modo, que possais fazer em nós a vossa morada. Amém.

Brígida: Significa “forte”, “poderosa”, “superior”. Tem origem no irlandês Brighid, composto pelos elementos brig, que quer dizer “forte, poderoso, superioridade, poder, autoridade”, da raiz sânscrita brih, que significa “crescer, elevar”.

 

Com Profeta Ezequiel