Santa Batildes, Rainha

Inglesa de nascimento, levada para França, encantou Clóvis II por sua virtude e prudência. Este a fez sua esposa. Mãe de três reis – Clotário III, Childerico II e Thierry III – tornou-se regente à morte do esposo, governando o reino com rara habilidade. Durante o reinado de seu filho, passou os últimos anos da sua vida na rigorosa observância da regra monástica

Ela aboliu a prática de comércio de escravos cristãos.

Batildes fundou as Abadia de Chelles no departamento de Vale do Marne em 658, e a Abadia de Corbie em 659/661, na comuna de Corbie.

A rainha morreu em 30 de janeiro de 680 e foi enterrada na referida Abadia. A sua hagiografia foi escrita logo após a sua morte, provavelmente por alguém da comunidade de Chelles.

Seu culto oficialmente começou quando seus restos mortais foram transferidos da Abadia para uma nova igreja em 833, sob o patrocínio do rei dos Francos, Luís, o Piedoso. Foi canonizada pelo Papa Nicolau I, 200 anos após a sua morte.

Espiritualmente era orientada pelo abade beneditino Genésio e fundou vários mosteiros beneditinos, que seguiam o padrão da importante Abadia de São Pedro e São Paulo de Luxeuil.

Como outras rainhas daquele distante período histórico, aos 31 anos de idade passou o governo para seu filho Clotário III, que atingira a maioridade. Entrou para o Mosteiro de Chelles que ela mesma havia restaurado, em 662, por questões de penitência. Nunca mais saiu do mosteiro, onde viveu até o dia de sua morte na mais completa austeridade, jejuando, orando, obedecendo às ordens da abadessa, dedicando-se aos trabalhos mais humildes e principalmente cuidando com desvelo e carinho dos doentes e dos mais pobres.

Viveu sob as regras monásticas cerca de 7-8 anos vindo a falecer no dia 30 de janeiro de 680. Foi sepultada em Chelles, ao lado de seu filho Clotário III, que morrera antes dela, em 670. Seu túmulo foi objeto de peregrinações de fiéis atraídos por sua fama de milagres.

Em 833, foi feita uma transladação de seus restos mortais para a igreja da Virgem de Chelles.

Santa Batildes, rogai por nós!

Oração – Rainha Santa Batildes, Vós que nunca perdeste de vista a santidade, mesmo no fausto da corte, ajudai-nos e ser fiel a Cristo neste mundo.

Do baixo latim Bathildis, do nome germânico Badhild, que significa “luta, combate”.

Com Santa Martinha, sob cujo título o papa Dono dedicou uma Basílica no foro romano.