Nossa Senhora do Carmo

Nossa Senhora do Carmo

O nome lembra o monte Carmelo, no qual o profeta Elias reconduziu o povo de Israel ao culto do Deus vivo e julgou os profeta de Baal.

Ali, à procura de solidão, se retiraram alguns eremitas e constituíram uma ordem de vida contemplativa sob o patrocínio da Santa Mãe de Deus. Segundo a Regra, Elias teve uma visão em que a Virgem lhe apareceu sob a figura de uma pequena nuvem que saía da terra e se dirigia ao Carmelo.

Em 93, eles construíram uma capela em honra à Virgem Maria. Em 1205, o Patriarca de Jerusalém lhes deu uma Regra levando em consideração o trabalho, a meditação das Escrituras, a devoção a Nossa Senhora e a vida contemplativa e mística.

Com a invasão muçulmana, no século XIII, os monges fugiram para a Europa.

São Simão Stock, o Superior nessa época, enquanto rezava pedindo a Nossa Senhora que fosse a Protetora de sua Ordem, recebeu das mãos dEla o Escapulário, prometendo: “Eis o privilégio que te dou à ti e a todos os filhos do Carmelo: ‘todo o que for revestido desse hábito será salvo’”.

Os carmelitas têm como modelo o profeta Elias e se caracterizam por uma profunda devoção a Maria Santíssima.

A Sagrada Escritura fala da beleza do Monte Carmelo, onde o profeta Elias defendeu a fé do povo de Israel no Deus vivo e verdadeiro. Carmelo em hebraico significa “vinha do Senhor”.

 

 

Com os beatos André de Soveral, presbítero S.J. e Domingos Carvalho, mártires, em Cunhaú (RN-Brasil), foram barbaramente assassinados pelos índios durante a celebração da Missa com um numeroso grupo de fiéis .