Biblia Online

Sabedoria, 3

1 - Mas as almas dos justos estão na mão de Deus, e nenhum tormento os tocará.

2 - Aparentemente estão mortos aos olhos dos insensatos: seu desenlace é julgado como uma desgraça.

3 - E sua morte como uma destruição, quando na verdade estão na paz!

4 - Se aos olhos dos homens suportaram uma correção, a esperança deles era portadora de imortalidade,

5 - e por terem sofrido um pouco, receberão grandes bens, porque Deus, que os provou, achou-os dignos de si.

6 - Ele os provou como ouro na fornalha, e os acolheu como holocausto.

7 - No dia de sua visita, eles se reanimarão, e correrão como centelhas na palha.

8 - Eles julgarão as nações e dominarão os povos, e o Senhor reinará sobre eles para sempre.

9 - Os que põem sua confiança nele compreenderão a verdade, e os que são fiéis habitarão com ele no amor: porque seus eleitos são dignos de favor e misericórdia.

10 - Mas os ímpios terão o castigo que merecem seus pensamentos, uma vez que desprezaram o justo e se separaram do Senhor: e desgraçado é aquele que rejeita a sabedoria e a disciplina!

11 - A esperança deles é vã, seus sofrimentos sem proveito, e as obras deles inúteis.

12 - Suas mulheres são insensatas e seus filhos malvados a raça deles é maldita.

13 - Feliz a mulher estéril, mas pura de toda a mancha, a que não manchou seu tálamo: ela carregará seu fruto no dia da retribuição das almas.

14 - Feliz o eunuco cuja mão não cometeu o mal, que não concebeu iniqüidade contra o Senhor, porque ele receberá pela sua fidelidade uma graça de escol, e no templo do Senhor uma parte muito honrosa,

15 - porque é esplêndido o fruto de bons trabalhos, e a raiz da sabedoria é sempre fértil.

16 - Quanto aos filhos dos adúlteros, a nada chegarão, e a raça que descende do pecado será aniqüilada.

17 - Ainda que vivam muito tempo, serão tidos por nada e, finalmente, sua velhice será sem honra.

18 - Caso morram cedo, não terão esperança alguma, e no dia do julgamento não encontrarão nenhuma piedade:

19 - porque é lamentável o fim de uma raça injusta.