Biblia Online

Provérbios, 7

1 - Meu filho, guarda minhas palavras, conserva contigo meus preceitos. Observa meus mandamentos e viverás.

2 - Guarda meus ensisrcntos como a pupila de teus olhos.

3 - Traze-os ligados aos teus dedos, grava-os em teu coração.

4 - Dize à sabedoria: Tu és minha irmã, e chama a inteligência minha amiga,

5 - para que elas te guardem da mulher alheia, da estranha que tem palavras lúbricas.

6 - Estava eu atrás da janela de minha casa, olhava por entre as grades.

7 - Vi entre os imprudentes, entre os jovens, um adolescente incauto:

8 - passava ele na rua perto da morada de uma destas mulheres e entrava na casa dela.

9 - Era ao anoitecer, na hora em que surge a obscuridade da noite.

10 - Eis que uma mulher sai-lhe ao encontro, ornada como uma prostituta e o coração dissimulado.

11 - Inquieta e impaciente, seus pés não podem parar em casa

12 - umas vezes na rua, outras na praça, em todos os cantos ela está de emboscada.

13 - Abraça o jovem e o beija, e com um semblante descarado diz-lhe:

14 - Tinha que oferecer sacrifícios pacíficos, hoje cumpri meu voto.

15 - Por isso saí ao teu encontro para te procurar! E achei-te!

16 - Ornei minha cama com tapetes, com estofos recamados de rendas do Egito.

17 - Perfumei meu leito com mirra, com aloés e cinamomo.

18 - Vem! Embriaguemo-nos de amor até o amanhecer, desfrutemos as delícias da voluptuosidade

19 - pois o marido não está em casa: partiu para uma longa viagem,

20 - levou consigo uma bolsa cheia de dinheiro e só voltará lá pela lua cheia.

21 - Seduziu-o à força de palavras e arrastou-o com as lisonjas de seus lábios.

22 - Põe-se ele logo a segui-la, como um boi que é levado ao matadouro, como um cervo que se lança nas redes,

23 - até que uma flecha lhe traspassa o fígado, como o pássaro que se precipita para o laço sem saber que se trata dum perigo para sua vida.

24 - E agora, meus filhos, ouvi-me, prestai atenção às minhas palavras.

25 - Que vosso coração não se deixe arrastar para seguir essa mulher, nem vos extravieis em suas veredas,

26 - porque numerosos são os feridos por ela e considerável é a multidão de suas vítimas.

27 - Sua casa é o caminho da região dos mortos, que conduz às entranhas da morte.