Conclusão

Notas 

(1) Conc. Ecum. Vat. II, Const. past. sobre a Igreja no mundo contemporâneo Gaudium et spes, 45.

(2) Cf. Paulo VI, Exort. ap. Marialis cultus (2 de Fevereiro de 1974), 42: AAS 66 (1974), 153.

(3) Cf. Acta Leonis XIII, 3 (1884), 280-289.

(4) De modo particular, merece menção a sua Epístola apostólica sobre o Rosário «O encontro religioso», de 29 de Setembro de 1961: AAS 53 (1961), 641-647.

(5) Alocução do «Angelus»: L'Osservatore Romano (ed. portuguesa: 5 de Novembro de 1978), 1.

(6) Cf. n. 29: AAS 93 (2001), 285.

(7) João XXIII, nos anos de preparação do Concílio, não deixou de convidar a comunidade cristã à recitação do Rosário pelo sucesso deste evento eclesial: cf. Carta ao Cardeal Vigário de 28 de Setembro de 1960: AAS 52 (1960), 814-817.

(8) Const. dogm. sobre a Igreja Lumen gentium, 66.

(9) N. 32: AAS 93 (2001), 288.

(10) Ibid., 33: l. c., 289.

(11) É sabido, e há que reafirmá-lo, que as revelações privadas não são da mesma natureza que a revelação pública, normativa para toda a Igreja. Ao Magistério cabe discernir e reconhecer a autenticidade e o valor das revelações privadas para a piedade dos fiéis.

(12) O segredo maravilhoso do Santo Rosário para converter-se e salvar-se: S. Luís Maria Grignion de Montfort, Obras, 1, Escritos espirituais (Roma 1990), pp. 729-843.

(13) Beato Bártolo Longo, História do Santuário de Pompeia, (Pompeia 1990), p. 59.

(14) Exort. ap. Marialis cultus (2 de Fevereiro de 1974), 47: AAS 66 (1974), 156.

(15) Const. sobre a Sagrada Liturgia Sacrosanctum Concilium, 10.

(16) Ibid., 12.

(17) Conc. Ecum. Vat. II, Const. dogm. Lumen gentium, 58.

(18) Os Quinze Sábados do Santíssimo Rosário, 27 (ed. Pompeia 1916), p. 27.

(19) Conc. Ecum. Vat. II, Const. dogm. Lumen gentium, 53.

(20) Ibid., 60.

(21) Cf. Primeira Rádiomensagem Urbi et orbi (17 de Outubro de 1978): AAS 70 (1978), 927.

(22) Tratado da verdadeira devoção a Maria, 120, em: Obras. Vol. I Escritos espirituais (Roma 1990), p. 430.

(23) Catecismo da Igreja Católica, 2679.

(24) Ibid., 2675.

(25) A Súplica à Rainha do Santo Rosário, que se recita solenemente duas vezes ao ano, em Maio e Outubro, foi composta pelo Beato Bártolo Longo em 1883, como adesão ao convite feito aos católicos pelo Papa Leão XIII, na sua primeira Encíclica sobre o Rosário, de um empenho espiritual para enfrentar os males da sociedade.

(26) Divina Comédia,Par. XXXIII, 13-15 («Mulher, és tão grande e tanto vales, / que quem deseja uma graça e a vós não se dirige, é como se quisesse voar sem asas»).

(27) João Paulo II, Carta ap. Novo millennio ineunte (6 de Janeiro de 2001), 20: AAS 93 (2001), 279.

(28) Exort. ap. Marialis cultus (2 de Fevereiro de 1974), 46: AAS 66 (1974), 155.

(29) João Paulo II, Carta ap. Novo millennio ineunte (6 de Janeiro de 2001), 28: AAS 93 (2001), 284.

(30) N. 515.

(31) Angelus do dia 29 de Outubro de 1978: L'Osservatore Romano (ed. portuguesa: 5 de Novembro de 1978), 1.

(32) Const. past. sobre a Igreja no mundo contemporâneo Gaudium et spes, 22.

(33) Santo Ireneu de Lião, Adversus haereses, III, 18,1: PG7, 932.

(34) Catecismo da Igreja Católica, 2616.

(35) Cf. n. 33: AAS 93 (2001), 289.

(36) João Paulo II, Carta aos Artistas (4 de Abril de 1999), 1: AAS 91 (1999), 1155.

(37) Cf. n. 46: AAS 66 (1974), 155. Tal costume foi louvado ainda recentemente pela Congregação do Culto Divino e da Disciplina dos Sacramentos, no Directório sobre piedade popular e liturgia. Princípios e orientações (17 de Dezembro de 2001), 201 (Cidade do Vaticano 2002), p. 165.

(38) «...concede, quæsumus, ut hæc mysteria sacratissimo beatæ Mariæ Virginis Rosario recolentes, et imitemur quod continent, et quod promittunt assequamur»: Missale Romanum (1960) in festo B. M. Virginis a Rosario.

(39) Cf. n. 34: AAS 93 (2001), 290.



Rua Martim Francisco, 665 - Santa Cecília - São Paulo - SP - CEP 01226-001
(11) 2206-4540
vindesenhoradefatima@fatima.org.br