I – RETRATO DE JACINTA

5. Catequese infantil

Como minha Irmã era zeladora do Coração de Jesus, sempre que havia comunhão solene de crianças, levava-me a renovar a minha. Minha Tia levou, uma vez, a sua filhinha a ver a festa. A pequenita fixou-se nos anjos que deitavam flores. Desde esse dia, de vez em quando afastava-se de nós, quando jogávamos; colhia uma arregaçada de flores e vinha atirar-me com elas.

- Jacinta, para que fazes isso?

- Faço como os anjinhos, deito-te flores. Minha Irmã costumava, ainda, em uma festa anual que devia ser, talvez, a de Corpus Christi, vestir alguns anjinhos, para irem ao lado do pálio, na procissão, a deitar flores. Como eu era sempre uma das designadas, uma vez, quando minha Irmã me provou o vestido, contei à Jacinta a festa que se aproximava e como eu ia a deitar flores a Jesus. A pequenita pediu-me, então, para eu pedir a minha Irmã para a deixar ir também. Fomos as duas fazer o pedido; minha Irmã disse-nos que sim. Provou-lhe também um vestido e, nos ensaios, disse-nos como devíamos deitar as flores ao Menino Jesus. A Jacinta perguntou:

- E nós vemo-Lo?

- Sim - respondeu minha Irmã - leva-O o Senhor Prior. A Jacinta saltava de contente e perguntava continuamente se ainda faltava muito para a festa. Chegou, por fim, o desejado dia e a pequenita estava doida de contente. Lá nos colocaram as duas ao lado do altar; e, na procissão, ao lado do pálio, cada uma com o seu açafate de flores. Nos sítios marcados por minha Irmã, atirava a Jesus as minhas flores. Mas, por mais sinais que fiz à Jacinta, não consegui que espalhasse nem uma. Olhava continuamente para o Senhor Prior e nada mais. Quando terminou a função, minha Irmã trouxe-nos para fora da Igreja e perguntou:

- Jacinta, por que não deitaste as flores a Jesus?

- Porque não O vi.

Depois, perguntou-me:

- Então tu viste o Menino Jesus?

- Não! Mas tu não sabes que o Menino Jesus da hóstia que não se vê, está escondido? É O que nós recebemos na comunhão.

- E tu, quando comungas, falas com Ele?

- Falo.

- E por que não O vês?

- Porque está escondido.

- Vou pedir a minha Mãe que me deixe ir também a comungar.

- O Senhor Prior não ta dá sem teres 10 anos.

- Mas tu ainda os não tens e já comungaste!

- Porque sabia a doutrina toda e tu não a sabes. Pediram-me, então, para os ensinar. Constituí-me, então, catequista dos meus dois companheiros que aprendiam com um entusiasmo único. Mas eu que, quando me interrogavam, respondia a tudo, agora, para ensinar, poucas coisas me lembravam, o que fez com que a Jacinta me dissesse, um dia:

- Ensina-nos mais coisas, que essas já as sabemos.

Confessei que não me lembravam, mas, sem perguntarem, acrescentei:

- Pede a tua Mãe que te deixe ir à Igreja aprender.

Os dois pequeninos, que desejavam ardentemente receber a Jesus escondido, como eles diziam, foram fazer o pedido à Mãe. Minha Tia disse que sim, mas poucas vezes os deixava ir, porque, dizia ela, a Igreja é bastante longe, vocês são muito pequeninos e, de todos os modos, o Senhor Prior não vos dá a comunhão antes dos 10 anos.

A Jacinta fazia-me continuamente perguntas a respeito de Jesus escondido e lembro-me que, um dia, perguntou-me:

- Como é que tanta gente recebe ao mesmo tempo o Menino Jesus escondido? É um bocadinho para cada um?

- Não. Não vês que são muitas hóstias e que em cada uma está um Menino?

Quantos disparates lhe terei dito!



Rua Martim Francisco, 665 - Santa Cecília - São Paulo - SP - CEP 01226-001
(11) 2206-4540
vindesenhoradefatima@fatima.org.br